A hipocrisia instalada no ser militante

Já ouviram falar de hipocrisia?

(Aqui não comentarei sobre um livro físico.)

Minha vida até agora foi um livro. Nos últimos capítulos que vivi, aprendi algumas coisas relacionadas ao saber humano.

A lição que mais martiriza minha mente é a da hipocrisia. Através da self-leitura descobri esse defeito em mim e sua aceitação foi sofrida. A partir do momento em que percebi que meus atos não condiziam com o que eu dizia e incentivava, uma faca rasgou meu interior e deixou aquele sangue podre fluir; agora ele ainda escorre lentamente pelo meu corpo, deixando meu ser mais leve.

Continuar lendo “A hipocrisia instalada no ser militante”

Anúncios

Tentando tapar o sol com a peneira [Ficção e Realidade]

Muitas vezes encontramos algo em comum ao ler um livro…O caso relatado aqui é sobre a narrativa Inferno, de Dan Brown.

Não sei vocês, mas eu não consigo odiar Sienna Brooks. Para quem não leu ainda, acalmem-se, vou explicar. Porém há spoilers sobre o enredo.
Aqui será comparado um personagem com alguém existente. A metáfora  entre a ficção e a realidade.  A personagem, Sienna, era diferente das demais pessoas e isso a fazia se sentir isolada entre os outros. Obviamente, tal coisa causou-lhe uma depressão profunda. Perdeu a vontade de realizar tarefas antes consideradas prazerosas e era difícil concluir até mesmo o mais simples dos objetivos. Sienna foi então ao psicólogo e este lhe deu uma solução: “É fisicamente impossível para o cérebro humano não pensar em nada. A alma anseia por emoção e está sempre em busca de combustível, bom ou ruim, para essa emoção. O seu problema é que você está abastecendo sua mente com o combustível errado.”
Continuar lendo “Tentando tapar o sol com a peneira [Ficção e Realidade]”

Inferno [Dan Brown]

Indicado para quem já leu os livros anteriores que retratam a trajetória de Robert Langdon, o Inferno, de Dan Brown começa com o famoso professor acordando em um “hospital”, do outro lado do mundo, sem saber o que aconteceu ou o que fez para que alguém lhe baleasse a cabeça em um tiro de raspão, mas que aparentemente o deixou com uma amnésia de curto prazo. Mesmo em estado de recuperação, continua sendo perseguido por seus agressores e corre contra o tempo e das autoridades, junto com a médica Sienna Brooks, para tentar ao menos entender o que o levou ali. As únicas coisas que sabe de início o fazem relacionar os fatos com a Peste e acontecimentos que envolvem o poeta Dante Alighieri, famoso por retratar em sua obra, Divina Comédia, o nosso conhecido Inferno.

Continuar lendo “Inferno [Dan Brown]”

O Cemitério [Stephen King]

Você tem um gato. Mora em uma casa, a rua dessa casa é uma estrada perigosa. Não há outras residências ao redor, a não ser os seus vizinhos em frente: um casal de velhos que possuem o conhecimento de um cemitério animal atrás de sua casa. Não achou aterrorizante?

E se eu te contasse que, um pouco além desse cemitério, há um lugar onde antigos índios enterravam seus mortos?
Exatamente, isso mesmo, outro cemitério.

Normal? Ok, esse cemitério possui forças sobrenaturais capazes de alterar o ciclo natural da vida. O que isso significa? Qualquer ser enterrado naquele lugar pode voltar a andar, mas nada garante que ele volte como era antes.

Nada garante que um bom animal ao ser enterrado ali, após ter morrido, se torne a pior praga do lugar. E o que dizer se, no caso, for uma pessoa?

Essa é a síntese da história contada em “O Cemitério”, de Stephen King. Reserve um tempo para ler esta obra, realmente vale a pena. Continuar lendo “O Cemitério [Stephen King]”

Stephen King: dom ou trauma?

É meio óbvio que vocês já ouviram falar de Stephen King, o Mestre do Horror moderno. Não é pra tanto, uma vez que ele escreveu mais de cinquenta livros, muitos deles adaptados para o cinema e para a TV, porém a minoria é realmente do gênero terror.

O que acontece é que o autor trabalha mais com suspense e ficção científica de uma forma um pouco assustadora. King, assim como a maioria dos bons autores, consegue fazer com que o leitor se sinta no meio da narrativa. Você é “puxado” para o enredo, que pernamece até mesmo em seu subconsciente. Continuar lendo “Stephen King: dom ou trauma?”

Literazona? Uma bagunça de ideias

Já andou pela Internet e desejou ter conteúdos explicativos, mas de maneira clara e direta? Este é um blog novo, destinado a levar ao leitores conhecimento de maneira um pouco mais dinâmica.

Você perceberá isso pelos meus posts, principalmente em minhas resenhas, onde escrevo de uma maneira um pouco… diferente. Tentarei, ao falar de livros, guiar vocês para uma possível introdução em sua história. Falarei de autores conhecidos ou não, de séries que dificilmente consigo terminar, e de filmes que levo horas para terminar, pois sou uma pessoa complicada.

Diversos assuntos em um único lugar. “Zona”, em meu vocabulário, significa “lugar da bagunça”. Não esperem encontrar apenas textos relacionados a obras literárias aqui… Teremos mais do que isso.

Espero que gostem.

~Dlieri.